Um "vamos pra rua" bem antes de junho de 2013.

Eleições 2010. Como em toda eleição, não se viam muitas propostas interessantes. Ao contrário dos cavaletes, que eram cada vez mais numerosos.

A poluição visual incomodava a maioria da população, Porém, as pessoas se limitavam a fazer comentários negativos em conversas ou nas redes sociais.

Ideia: criar um movimento artístico, colaborativo, que pudesse ser uma forma efetiva de protesto.

Tudo isso, baseado num trato:

VOCÊ SUJA MINHA CIDADE, EU SUJO SUA CARA.

Resultados:

O movimento caiu no gosto de eleitores de todo o Brasil. Recebemos contribuições de todos os estados. Outros movimentos semelhantes foram criados, ganhamos as páginas de jornais, sites e portais de notícias.

O Sujosuacara voltou em 2012 com novos adeptos. Já em 2014 e 2016, não foi necessário fazer bigodinhos nos candidatos, pois a Lei Eleitoral foi atualizada, tornando proibida a utilização de materiais como os cavaletes.

 

Um movimento que nasceu no online e ganhou força no offline. Fomos pra rua. Levamos gente pra rua.